Enxaqueca aumenta as chances de apresentar paralisia facial

Neste estudo longitudinal, avaliaram um total de 45.164 pacientes com enxaqueca pareados e comparados com 180.656 controles. Os participantes entre 30 e 60 anos de idade com enxaqueca demonstraram um risco 1,28 vezes maior de apresentar paralisia de Bell do que o grupo controle.

 

Segundo os autores, talvez os estímulos nociceptivos repetitivos nos pacientes com enxaqueca levem a uma suscetibilidade maior do nervo facial à lesão.

 

O aumento do estresse oxidativo em pacientes com enxaqueca também pode afetar o risco de paralisia de Bell. Um estudo recente relatou que os níveis séricos de estresse oxidativo estavam elevados em pacientes com paralisia de Bell em comparação com aqueles nos controles.

Referência: Increased risk of Bell palsy in patient with migraine: A longitudinal follow-up study. Kim SY, et al. Medicine (Baltimore). 2019.